Prefeito interino efetiva demissão de 313 servidores

O prefeito interino de Várzea Grande, João Madureira (PSC), começou a colocar em prática a “faxina” que prometeu no primeiro dia de mandato, há cerca de 15 dias. Ontem foi publicada a exoneração de 313 servidores comissionados. Madureira ressaltou que essa medida visa “conhecer os profissionais que atuam na prefeitura”. Cada secretário poderá recontratar os …

18/03/2011 06:59



O prefeito interino de Várzea Grande, João Madureira (PSC), começou a colocar em prática a “faxina” que prometeu no primeiro dia de mandato, há cerca de 15 dias. Ontem foi publicada a exoneração de 313 servidores comissionados.

Madureira ressaltou que essa medida visa “conhecer os profissionais que atuam na prefeitura”. Cada secretário poderá recontratar os servidores que forem necessários para o funcionamento da pastas. “Essa é uma forma simples e ágil de saber quem trabalha”, disse o prefeito.

A Secretaria que mais sofreu cortes foi a de Saúde. Foram 84 servidores demitidos. São coordenadores, chefes de divisão, como do serviço de agendamento e consulta e gerentes de centros de saúde, entre outras funções. A segunda pasta que mais sofreu desfalque foi a Secretaria de Educação e Cultura, com 45 servidores demitidos, seguida pela Secretaria de Promoção Social, com 30 demitidos. A Promoção Social era comandada pela esposa do vice-prefeito afastado, Tião da Zaeli (PR), Mirian Azama.

Madureira afirmou que demitiria aproximadamente 1.500 servidores, segundo ele, fantasmas ou que só estavam inchando a máquina. O prefeito disse que em muitos casos servidores eram desnecessários, onde o serviço executado por dois poderia ser feito por um.

Foi montada uma Comissão de Gestão de atos de pessoas, formada pela secretária de Administração Eliete Bomdespacho, secretário de Finanças José Augusto e pelo procurador do município, Jorge Luis Dutra de Paula. Eles são responsáveis pelo processo de exoneração.

O secretário José Augusto disse que os primeiros trabalhos ainda estão sendo feitos e que não foi possível calcular o valor que a prefeitura terá que desembolsar para pagamento de verbas rescisórias.

O prefeito da cidade, Murilo Domingos (PR), e o vice Tião da Zaeli (PR) foram afastados pelo prazo de até 180 dias pela Câmara Municipal, para que uma Comissão Processante apure denúncias de irregularidades na administração.