Brasil e Venezuela por aprofundar aliança estratégica bilateral

Os presidentes do Brasil, Dilma Rousseff, e de Venezuela, Hugo Chávez, expressaram hoje a intenção de aprofundar sua aliança estratégica e concordaram manter seus encontros periódicos.   O Comunicado Conjunto assinado por ambos mandatários com motivo da visita de Chávez para o primeiro encontro presidencial trimestral exalta ademais a satisfação com os acordos e projetos …

07/06/2011 09:20



Os presidentes do Brasil, Dilma Rousseff, e de Venezuela, Hugo Chávez, expressaram hoje a intenção de aprofundar sua aliança estratégica e concordaram manter seus encontros periódicos.

  O Comunicado Conjunto assinado por ambos mandatários com motivo da visita de Chávez para o primeiro encontro presidencial trimestral exalta ademais a satisfação com os acordos e projetos assinados, que refletem o compromisso dos dois governos em fortalecer os laços bilaterais.

Dividido em seis pontos, o texto exalta em primeiro lugar a complementação econômica, produtiva e comercial, com destaque para o intercâmbio que praticamente quadruplicou entre 2002 e 2008 e o desejo de promover um comércio mais equilibrado entre os dois países.

Assim mesmo, Rousseff e Chávez destacam a importância da visita de uma missão empresarial brasileira nos dias 29 e 39 deste mês a Caracas, com o objetivo de explorar oportunidades concretas no contexto da Grande Missão Moradia Venezuela.

Sobre a cooperação para o desenvolvimento, ambos presidentes constataram um salto na intensidade e a qualidade da colaboração, que passou a incorporar diferentes iniciativas inovadoras, implementadas por várias instituições brasileiras e venezuelanas.

No Eixo Amazônia-Orinoco ressaltaram que os estados do norte do Brasil e os do sul de Venezuela têm economias complementares, de maneira que a integração das correntes produtivas das duas regiões beneficiará às populações locais.

Os dois chefes de estado reafirmaram a importância da fronteira como espaço de integração real entre os dois países, manifestaram satisfação com os avanços no desenvolvimento da zona limítrofe e saudaram as assinaturas de vários acordos que favorecem às populações dos territórios fronteiriços.

Nos temas sociais destacaram os trabalhos conjuntos sobre assuntos como proteção social, trabalho, saúde, direitos humanos, educação e mulheres, bem como a identificação de outros para labores futuras como registro único, prevenção ao uso do craque e a gravidez na adolescencia, e combate ao trabalho infantil.

Ao abordar aspectos regionais, Rousseff e Chávez viram com satisfação a perspectiva da pronta conclusão do processo de adesão de Venezuela ao Mercado Comum do Sul (Mercosul), e ressaltaram o papel da União de Nações Sul-amerianas (Unasul) na consolidação da zona como um espaço de paz, cooperação, democracia e crescimento com justiça social.

Assim manifestaram a importância de consolidar à Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac), que se criará em julho próximo como palco para consultas políticas e a promoção da colaboração entre as nações da região.

A presidenta brasileira felicitou a seu homólogo venezuelano pela mediação, junto ao colega de Colômbia, Juan Manuel Santos, do Acordo de Cartagena, que permitiu o regresso do ex-presidente Manuel Zelaya a Honduras.

Fonte:Prensa Latina





Tags: