Chico Daltro assina decreto que dá início à estadualização da Uninova de Nova Mutum

O governador em exercício, Chico Daltro, assinou neste sábado (09.07), em Nova Mutum (262 km ao Médio-Norte de Cuiabá) o decreto que institui a criação do grupo de trabalho que irá analisar a viabilidade de estadualização da União de Ensino Superior de Nova Mutum (Uninova). A solenidade de assinatura aconteceu na Câmara Municipal de Nova …

09/07/2011 16:59



O governador em exercício, Chico Daltro, assinou neste sábado (09.07), em Nova Mutum (262 km ao Médio-Norte de Cuiabá) o decreto que institui a criação do grupo de trabalho que irá analisar a viabilidade de estadualização da União de Ensino Superior de Nova Mutum (Uninova). A solenidade de assinatura aconteceu na Câmara Municipal de Nova Mutum. A assinatura do decreto é o início efetivo para a incorporação da faculdade munipal pela Unemat.
O governador Chico Daltro disse que o grupo de trabalho, criado pelo decreto, vai realizar todo o estudo de ordem legal, administrativa, patrimonial e pedagógica para formatar o projeto estadualização da Uninova pela Unemat. “É uma determinação nossa e do governador Silval Barbosa em viabilizar essa incorporação”. Chico Daltro ressalta que a estadualização da Uninova será mais fácil, pois já tem cursos em andamento, uma estrutura física e equipamentos que irá facilitar em muito a incorporação.
Ele está confiante e determinou que o grupo de trabalho apresente o resultado de estudo no prazo de no máximo 60 dias, para estar na mesa do governador Silval Barbosa e encaminhar, em seguida, o projeto de lei para Assembleia Legislativa de Mato Grosso.
O grupo de trabalho é composto por representantes da vice-governadoria, da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (Secitac), Unemat, prefeitura Municipal de Nova Mutum, da Uninova e Câmara Municipal de Nova Mutum.
O governador Chico Daltro lembrou que a história da Uninova assemelha-se com a própria história da Unemat, que 33 anos atrás um grupo de empresários, jovens políticos decidiram criar um instituto de ensino superior em Cáceres que foi o embrião da Unemat.
O reitor da Unemat, Adriano Silva, disse que Mato Grosso, pelo seu crescimento econômico, “necessita de inteligência e a Inteligência está na academia. Sentimos a vontade deste governo em ampliar a atuação da Unemat em todos os polos de Mato Grosso”, disse. Adriano Silva frisou que todos os dias recebe pleito para a implantação de novos cursos nos municípios, mas que a Unemat só pode fazer isso se tiver fôlego orçamentário. “Vamos levar esse estudo e o impacto orçamentário que isso representa para o governador Silval Barbosa. A Unemat é do Estado e é custeada 100% pelo Estado”, ressaltou.
O prefeito de Nova Mutum, Lírio Lautenschlager, disse que com a incorporação o município vai passar toda a estrutura física para a Unemat e com a oferta de ensino gratuito oferecer mais cursos que possam atender não só Nova Mutum, como também os municípios vizinhos.
A diretora da Uninova, Cláudia Lisiane Ramos, disse que “a proposta de estadualização é de melhorar o trabalho que já oferecemos”. A Uninova atualmente oferece cinco cursos de graduação – Administração, Ciências Contábeis, Pedagogia, Agronomia, Ciências Agronômicas e Técnico em Analista de Sistema – e dois cursos de pós-gradução. A estrutura física conta com 17 salas de aulas, laboratório de agronomia e três de informática.
Cláudia Ramos diz que com a estadualização um dos objetivos é o de otimizar essa estrutura, já que os cursos ofertados atualmente são apenas no período noturno. Com a estadualização a Unemat vai poder oferecer cursos durante o dia.
O secretário chefe da Casa Civil, José Lacerda, lembrou que Unemat também começou como uma universidade municipal e a emenda orçamentária na constituição de 1989, que possibilitou a transformação em estadual, foi de sua autoria, enquanto deputado.
Estiveram presentes o deputado federal Neri Geller, o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado José Riva, o deputado estadual Dilmar Dal Bosco, o presidente da Câmara Municipal, vereador Luiz Carlos Gonçalves, o prefeito de Acorizal, Meraldo Sá, presidente da AMM, vereador Ratinho, presidente da Unemat e Dioney José da Silva, vice-reitor da Unemat

O governador em exercício, Chico Daltro, assinou neste sábado (09.07), em Nova Mutum (262 km ao Médio-Norte de Cuiabá) o decreto que institui a criação do grupo de trabalho que irá analisar a viabilidade de estadualização da União de Ensino Superior de Nova Mutum (Uninova). A solenidade de assinatura aconteceu na Câmara Municipal de Nova Mutum. A assinatura do decreto é o início efetivo para a incorporação da faculdade munipal pela Unemat.
O governador Chico Daltro disse que o grupo de trabalho, criado pelo decreto, vai realizar todo o estudo de ordem legal, administrativa, patrimonial e pedagógica para formatar o projeto estadualização da Uninova pela Unemat. “É uma determinação nossa e do governador Silval Barbosa em viabilizar essa incorporação”. Chico Daltro ressalta que a estadualização da Uninova será mais fácil, pois já tem cursos em andamento, uma estrutura física e equipamentos que irá facilitar em muito a incorporação.
Ele está confiante e determinou que o grupo de trabalho apresente o resultado de estudo no prazo de no máximo 60 dias, para estar na mesa do governador Silval Barbosa e encaminhar, em seguida, o projeto de lei para Assembleia Legislativa de Mato Grosso.
O grupo de trabalho é composto por representantes da vice-governadoria, da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (Secitac), Unemat, prefeitura Municipal de Nova Mutum, da Uninova e Câmara Municipal de Nova Mutum.
O governador Chico Daltro lembrou que a história da Uninova assemelha-se com a própria história da Unemat, que 33 anos atrás um grupo de empresários, jovens políticos decidiram criar um instituto de ensino superior em Cáceres que foi o embrião da Unemat.
O reitor da Unemat, Adriano Silva, disse que Mato Grosso, pelo seu crescimento econômico, “necessita de inteligência e a Inteligência está na academia. Sentimos a vontade deste governo em ampliar a atuação da Unemat em todos os polos de Mato Grosso”, disse. Adriano Silva frisou que todos os dias recebe pleito para a implantação de novos cursos nos municípios, mas que a Unemat só pode fazer isso se tiver fôlego orçamentário. “Vamos levar esse estudo e o impacto orçamentário que isso representa para o governador Silval Barbosa. A Unemat é do Estado e é custeada 100% pelo Estado”, ressaltou.
O prefeito de Nova Mutum, Lírio Lautenschlager, disse que com a incorporação o município vai passar toda a estrutura física para a Unemat e com a oferta de ensino gratuito oferecer mais cursos que possam atender não só Nova Mutum, como também os municípios vizinhos.
A diretora da Uninova, Cláudia Lisiane Ramos, disse que “a proposta de estadualização é de melhorar o trabalho que já oferecemos”. A Uninova atualmente oferece cinco cursos de graduação – Administração, Ciências Contábeis, Pedagogia, Agronomia, Ciências Agronômicas e Técnico em Analista de Sistema – e dois cursos de pós-gradução. A estrutura física conta com 17 salas de aulas, laboratório de agronomia e três de informática.
Cláudia Ramos diz que com a estadualização um dos objetivos é o de otimizar essa estrutura, já que os cursos ofertados atualmente são apenas no período noturno. Com a estadualização a Unemat vai poder oferecer cursos durante o dia.
O secretário chefe da Casa Civil, José Lacerda, lembrou que Unemat também começou como uma universidade municipal e a emenda orçamentária na constituição de 1989, que possibilitou a transformação em estadual, foi de sua autoria, enquanto deputado.
Estiveram presentes o deputado federal Neri Geller, o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado José Riva, o deputado estadual Dilmar Dal Bosco, o presidente da Câmara Municipal, vereador Luiz Carlos Gonçalves, o prefeito de Acorizal, Meraldo Sá, presidente da AMM, vereador Ratinho, presidente da Unemat e Dioney José da Silva, vice-reitor da Unemat.

fonte: Secom