Copa 2014 vai ter matriz de responsabilidades para suporte e serviço

Um dos assuntos discutidos na reunião do Comitê de Responsabilidades da Copa do Mundo de 2014 com representantes das 12 cidades-sede e o ministro do Esporte, Orlando Silva, na quinta-feira (07.07), em Brasília (DF), foi a elaboração de uma matriz de responsabilidades para infraestrutura de suporte e serviço. Diversos pontos foram abordados no que se …

09/07/2011 11:29



Um dos assuntos discutidos na reunião do Comitê de Responsabilidades da Copa do Mundo de 2014 com representantes das 12 cidades-sede e o ministro do Esporte, Orlando Silva, na quinta-feira (07.07), em Brasília (DF), foi a elaboração de uma matriz de responsabilidades para infraestrutura de suporte e serviço. Diversos pontos foram abordados no que se refere ao cumprimento dos prazos de início e execução das obras. As cidades-sede vão ter a oportunidade de fazer uma revisão no que está previsto na matriz de responsabilidades assinada em janeiro de 2010.
O diretor de Planejamento e Articulação Interinstitucional da Agecopa, Yênes Magalhães, participou do evento e avalia que Cuiabá está fazendo tudo para cumprir a exigência da presidenta da República, Dilma Rousseff, e consequentemente os prazos estipulados pela FifaIFA.
O Comitê de Responsabilidades da Copa do Mundo de 2014 se reuniu para debater o novo ciclo de monitoramento de projetos que são executados para a realização da competição. Encerrado o ciclo sobre infraestrutura e mobilidade urbana, o próximo passo é debater assuntos relacionados à segurança, ao meio ambiente, turismo, à saúde, telecomunicação e energia e promoção nacional.
Na próxima semana o Governo Federal encaminha um documento para que cada cidade possa apresentar as possíveis alterações. O prazo de entrega deste documento preenchido será o dia 19 de julho. As informações serão discutidas e avaliadas na reunião do Gecopa (grupo composto por cinco ministérios) com a participação de prefeitos e governadores, prevista para ocorrer entre os dias 20 e 25 de julho. A discussão será feita caso a caso.
Nos ciclos de monitoramento, que são realizados a cada três meses, o Governo Federal e as cidades-sede fazem uma análise da evolução dos empreendimentos a partir de informações fornecidas pelas equipes locais.
Participam do comitê, o Ministério do Esporte, que o coordena, e representantes das cidades-sede indicados por governadores e prefeitos. Criado por meio da assinatura da Matriz de Responsabilidades, em janeiro de 2010, o comitê tem como missão manter o diálogo e a cooperação entre o Governo Federal e as cidades-sede, além de supervisionar a execução dos acordos firmados para realização do mundial.
Com informações do Ministério do Esporte/ Secom-MT