Presidente da Argentina visita o Brasil em meio a briga comercial

A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, desembarcou nesta sexta-feira (29) em Brasília para retribuir a visita feita pela presidente Dilma Rousseff ao país vizinho, em janeiro. A cortesia, no entanto, ficou apenas no protocolo devido aos problemas comerciais que os parceiros de Mercosul vêm enfrentando. Com 48 minutos de atraso em relação à programação oficial, …

29/07/2011 14:44



A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, desembarcou nesta sexta-feira (29) em Brasília para retribuir a visita feita pela presidente Dilma Rousseff ao país vizinho, em janeiro. A cortesia, no entanto, ficou apenas no protocolo devido aos problemas comerciais que os parceiros de Mercosul vêm enfrentando.

Com 48 minutos de atraso em relação à programação oficial, Cristina chegou ao Palácio do Planalto às 11h48 e, logo em seguida, se reuniu com Dilma em um encontro privado. O tema não foi divulgado oficialmente pela assessoria da Presidência. Empresários presentes na comitiva oficial, porém, afirmaram ao R7 que Dilma deve interceder em favor da boa relação entre os dois países.

Desde meados deste ano, intensificaram-se as trocas de acusações do setor industrial tanto do Brasil quanto da Argentina sobre restrições para entrada de produtos. Na Páscoa deste ano, por exemplo, as cargas de caminhões brasileiros abastecidos com ovos de chocolate foram perdidas devido à demora para entrar na Argentina. No dia 12 de maio, o Brasil impôs barreiras à importação de carros de todos os países, mas a decisão foi vista como uma retaliação à Argentina.

A briga comercial levou a Argentina a impor uma nova barreira, desta vez ainda mais informal. Empresários argentinos relataram a seus colegas brasileiros que o governo de lá passou a exigir que as companhias só podem importar um valor igual ao exportado. Isso significa que se uma empresa quiser comprar do Brasil uma carga de US$ 100 mil, por exemplo, terá de vender para os brasileiros a mesma quantia.

Fórum empresarial

Na tentativa de aparar as arestas pelo menos entre o setor produtivo, um grupo de empresários dos dois países vai se reunir ainda nesta sexta-feira para a instalação do Conselho Empresarial Brasil-Argentina, criado durante a visita da presidente Dilma Rousseff à Argentina em janeiro.

O objetivo do grupo é “aproximar as comunidades de negócios dos dois países para discutir questões de interesse mútuo, como competitividade, desenvolvimento científico e tecnológico e estratégias comuns de inserção nos mercados internacionais”, segundo o Ministério das Relações Exteriores.

Embaixada

Antes de deixar Brasília, Cristina Kirchner participará da inauguração da nova embaixada da Argentina no Brasil. Até então, o país utilizava uma casa no Lago Sul, região nobre da capital federal, tanto como residência oficial do embaixador quanto ponto de apoio político para ações argentinas.

O novo prédio está localizada no Setor de Embaixadas, perto de missões diplomáticas de outros países, como Uruguai, Colômbia, Chile e Canadá. A inauguração está prevista para as 16h e contará com a presença da presidente Dilma e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ferrenho defensor da relação entre os dois países.

Fonte:R7