Ságuas admite que pode voltar para Secretaria de Educação

O suplente de deputado federal Ságuas Moraes (PT) declarou ser possível seu retorno ao comando da Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Ele afirmou que ainda aguarda a fase de negociação com os deputados federais de sua coligação – Wellington Fagundes, Homero Pereira, ambos PR, e Carlos Bezerra (PMDB) – para saber se será viável …

02/08/2011 09:42



O suplente de deputado federal Ságuas Moraes (PT) declarou ser possível seu retorno ao comando da Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Ele afirmou que ainda aguarda a fase de negociação com os deputados federais de sua coligação – Wellington Fagundes, Homero Pereira, ambos PR, e Carlos Bezerra (PMDB) – para saber se será viável o rodízio de parlamentares para que ele permaneça na Câmara Federal. Caso este projeto não avance, é bem possível que ele “desbanque” a atual secretária Rosa Neide Sandes (PT) do cargo, que é indicada pelo partido que Saguas preside no Estado.
“Existem estas duas possibilidades sim. Mas ainda estamos em fase de negociação de como seria feito este rodízio. O problema esbarra no fato de eu não contar com o meu pessoal durante este período e também não poder mexer no pessoal que já está no gabinete dos deputados que ficarão licenciados”, explicou, em entrevista.
Ao ser questionado sobre uma possível preferência entre comandar a Seduc ou ter o mandato de deputado, Ságuas afirmou que voltar a comandar a secretaria lhe daria mais visibilidade política dentro do próprio Estado. No entanto, se conseguir voltar a ser deputado federal vai dar andamento aos projetos que iniciou durante os seis meses que ficou na cadeira, até perdê-la para o ex-prefeito de Sinop, Nilson Leitão (PSDB).
“A Seduc é uma pasta que dá mais visibilidade dentro do Estado, mas este é um assunto que deixou para o governador Silval Barbosa. Não há nada sobre uma volta ainda. Acredito que dentro de 15 dias devemos finalizar estas negociações para saber se o rodízio será fechado”, assegurou.

fonte: Só Notícias