UE enfrenta pressão para conter piora dos mercados

Os líderes europeus enfrentavam intensa pressão nesta sexta-feira para tomar medidas decisivas e conter o aprofundamento da crise de dívida, enquanto dados econômicos positivos dos Estados Unidos traziam certo alívio aos mercados mundiais. Temores sobre a possibilidade de uma recessão nos EUA e a ampliação da crise na zona do euro apagaram 2,5 trilhões de …

05/08/2011 13:54



Os líderes europeus enfrentavam intensa pressão nesta sexta-feira para tomar medidas decisivas e conter o aprofundamento da crise de dívida, enquanto dados econômicos positivos dos Estados Unidos traziam certo alívio aos mercados mundiais.

Temores sobre a possibilidade de uma recessão nos EUA e a ampliação da crise na zona do euro apagaram 2,5 trilhões de dólares das bolsas de valores do mundo nesta semana.

A geração de empregos nos EUA surpreendeu expectativas em julho e os dados deram suporte a Wall Street no início do pregão, mas os índices logo voltaram à tendência de queda.

Às 12h07 (horário de Brasília), o índice Dow Jones, caía 0,53 por cento. O índice Standard & Poor’s 500 recuava 0,69 por cento e o Nasdaq perdia 1,18 por cento.

Os líderes da Alemanha, da França e da Espanha vão se reunir nesta sexta-feira para discutir a crise de dívida da Europa, depois que China e Japão pediram uma cooperação econômica global diante dos fortes declínios dos mercados financeiros.

A discórdia entre autoridades da UE sobre como impedir que a crise de dívida chegue a Itália e Espanha tem causado frustração entre os investidores, que já estão assustados pela perspectiva de um retorno à contração econômica nos EUA.

Além disso, o Banco Central Europeu (BCE) ofereceu uma ajuda apenas limitada e disse que Itália e Espanha devem tomar medidas de austeridade mais duras se quiserem que o banco compre seus bônus.

O pacote de austeridade italiano é criticado por empurrar as medidas mais importantes para depois das eleições de 2013, claramente por razões políticas.

Fonte:Reuters