Secretário da Casa Civil participa de encontro na AMM

O secretário-chefe da Casa Civil, José Lacerda, participou nesta terça-feira (09.08) na Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM) de uma manifestação organizada pela AMM para pedir justiça no caso do prefeito de Novo Santo Antônio, Valdemir Antônio da Silva, que foi assassinado no último dia 23 de julho e do prefeito de Nova Cannã do Norte, …

09/08/2011 16:15



O secretário-chefe da Casa Civil, José Lacerda, participou nesta terça-feira (09.08) na Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM) de uma manifestação organizada pela AMM para pedir justiça no caso do prefeito de Novo Santo Antônio, Valdemir Antônio da Silva, que foi assassinado no último dia 23 de julho e do prefeito de Nova Cannã do Norte, Antônio Luiz César de Castro, assinado no dia 05 de agosto.
Na ocasião, Lacerda representou o governador Silval Barbosa, que está em Brasília (DF). O secretário explicou as medidas adotadas pelo Governo do Estado para combater a violência em Mato Grosso. “A violência de fato existe e precisamos combatê-la. Os crimes estão ocorrendo e não podemos permitir essa banalização”, afirmou.
José Lacerda esclareceu ainda que a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) instaurou inquérito investigatório para apurar o caso, destacando que o Governo do Estado está tomando todas as iniciativas cabíveis. Para tanto, o governador vai lançar um programa de combate as drogas na fronteira do Estado. “Precisamos dar um resultado positivo ao combate a criminalidade em Mato Grosso”, ressaltou.
O presidente da AMM, Meraldo Figueiredo Sá, frisou que a associação está defendendo a segurança não só dos prefeitos, mas da sociedade em geral. “Não podemos assistir essa realidade e continuar esperando por justiça, sem darmos o nosso grito, afinal, nunca estivemos de braços cruzados, mas diante de dois assassinatos, chegou a hora de materializar nossa indignação”, declarou o presidente, ressaltando que um manifesto foi assinado pelos prefeitos e demais cidadãos reivindicando a segurança no Estado.
O documento será entregue as autoridades da Justiça, aos representantes do Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil/OAB-MT, Assembléia Legislativa e ao Governo do Estado.
O prefeito de Colíder, Celso Banazeski, destacou que a melhor forma de combater a violência é investindo na educação. “Combater a causa não vai resolver. É preciso mais investimento na educação como forma de combater a violência no Estado”, observou o prefeito, pontuando que não adianta apenas um gestor, prefeito andar com segurança, pois isso não vai solucionar o problema da violência em Mato Grosso.
Segundo o deputado José Riva, presidente da Assembleia Legislativa, é necessário dar uma resposta de imediato à violência no Estado. “Será fundamental descobrir e punir os culpados. O atentado contra prefeito/gestor é antigo, e ninguém está livre disso”, comentou.
O Governo do Estado enviou uma mensagem para Assembleia Legistavia da criação do fundo de erradicação da pobreza em que o recurso será destinado para a segurança pública e também para a extrema pobreza no Estado. Porém, é preciso que a Assembleia aprove a mensagem de criação do fundo para que o Governo intensifique o trabalho dessas questões.
Estiveram presentes no encontro o secretário de Estado de Ciência e Tecnologia, Eliene Lima; deputado Dilmar Dal Bosco; representante do Ministério Público, Ricardo Marques; além de prefeitos e vereadores.

O secretário-chefe da Casa Civil, José Lacerda, participou nesta terça-feira (09.08) na Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM) de uma manifestação organizada pela AMM para pedir justiça no caso do prefeito de Novo Santo Antônio, Valdemir Antônio da Silva, que foi assassinado no último dia 23 de julho e do prefeito de Nova Cannã do Norte, Antônio Luiz César de Castro, assinado no dia 05 de agosto.
Na ocasião, Lacerda representou o governador Silval Barbosa, que está em Brasília (DF). O secretário explicou as medidas adotadas pelo Governo do Estado para combater a violência em Mato Grosso. “A violência de fato existe e precisamos combatê-la. Os crimes estão ocorrendo e não podemos permitir essa banalização”, afirmou.
José Lacerda esclareceu ainda que a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) instaurou inquérito investigatório para apurar o caso, destacando que o Governo do Estado está tomando todas as iniciativas cabíveis. Para tanto, o governador vai lançar um programa de combate as drogas na fronteira do Estado. “Precisamos dar um resultado positivo ao combate a criminalidade em Mato Grosso”, ressaltou.
O presidente da AMM, Meraldo Figueiredo Sá, frisou que a associação está defendendo a segurança não só dos prefeitos, mas da sociedade em geral. “Não podemos assistir essa realidade e continuar esperando por justiça, sem darmos o nosso grito, afinal, nunca estivemos de braços cruzados, mas diante de dois assassinatos, chegou a hora de materializar nossa indignação”, declarou o presidente, ressaltando que um manifesto foi assinado pelos prefeitos e demais cidadãos reivindicando a segurança no Estado.
O documento será entregue as autoridades da Justiça, aos representantes do Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil/OAB-MT, Assembléia Legislativa e ao Governo do Estado.
O prefeito de Colíder, Celso Banazeski, destacou que a melhor forma de combater a violência é investindo na educação. “Combater a causa não vai resolver. É preciso mais investimento na educação como forma de combater a violência no Estado”, observou o prefeito, pontuando que não adianta apenas um gestor, prefeito andar com segurança, pois isso não vai solucionar o problema da violência em Mato Grosso.
Segundo o deputado José Riva, presidente da Assembleia Legislativa, é necessário dar uma resposta de imediato à violência no Estado. “Será fundamental descobrir e punir os culpados. O atentado contra prefeito/gestor é antigo, e ninguém está livre disso”, comentou.
O Governo do Estado enviou uma mensagem para Assembleia Legistavia da criação do fundo de erradicação da pobreza em que o recurso será destinado para a segurança pública e também para a extrema pobreza no Estado. Porém, é preciso que a Assembleia aprove a mensagem de criação do fundo para que o Governo intensifique o trabalho dessas questões.
Estiveram presentes no encontro o secretário de Estado de Ciência e Tecnologia, Eliene Lima; deputado Dilmar Dal Bosco; representante do Ministério Público, Ricardo Marques; além de prefeitos e vereadores.

Fonte: Secom/MT