Prédio da ONU na Nigéria é alvo de explosão

26/08/2011 10:18



Uma explosão foi registrada nesta sexta-feira em umprédio da ONU em Abuja, capital na Nigéria. As autoridades não deram detalhes sobre vítimas, mas ambulâncias foram vistas no local. Uma fonte médica disse que pelo menos dez pessoas morreram.

Um helicóptero da polícia também foi visto monitorando o prédio logo após o ataque.

“Conversamos com nossos colegas em Lagos, que confirmaram que a explosão foi provocada por uma bomba. Não dispomos de mais informações no momento”, disse uma fonte das Nações Unidas.

Cerca de 400 funcionários trabalhavam no prédio, que foi danificado pela explosão. A movimentação ainda é intensa no local. Bombeiros e policiais removem os escombros à procura de sobreviventes.

Segundo uma testemunha, a explosão aconteceu depois que um carro suspeito entrou pela porta principal do edifício, que fica na zona diplomática da capital nigeriana, perto da embaixada americana.

Até o momento, o atentado não foi reivindicado, mas uma seita islâmica chamada Boko Haram cometeu vários atentados nos últimos meses na Nigéria.

Testemunhas observaram a retirada de vários feridos do prédio da ONU. Um policial, que pediu anonimato, afirmou que o ataque provocou várias mortes.

“Parece um atentado suicida”, disse o policial. “Um homem chegou em um carro, forçou a entrada e avançou contra o prédio”, completou o agente.

Um funcionário da ONU afirmou que várias pessoas ficaram presas dentro do edifício. “Não sei o que está acontecendo. Muitas pessoas ainda estão presas no edifício. Precisamos de uma grua para retirar as pessoas”, disse o funcionário, que pediu para não ser identificado.

Segundo uma porta-voz da ONU em Genebra, a explosão foi provocada por uma bomba.

“Conversamos com nossos colegas em Lagos, que confirmaram que a explosão foi provocada por uma bomba. Não dispomos de mais informações no momento”, disse.

Em 19 de agosto de 2003, um atentado contra a ONU deixou 23 mortos em Bagdá, entre eles o brasileiro Sérgio Vieira de Mello, que estava no Iraque como representante especial do então secretário-geral da organização, Kofi Annan.

Fonte:AFP





Tags: