Estudos para salvar demônio da Tasmânia da extinção avançam na Austrália

26/02/2012 09:51



O demônio da Tasmânia (Sarcophilus laniarius), animal marsupial típico do sul da Austrália, está correndo grande risco de extinção devido a um tumor cancerígeno facial que atinge apenas esta espécie. Pesquisas recentes realizadas por especialistas australianos, porém, podem salvar o animal.

Segundo estimativas, 70% dos demônios da Tasmânia morrem antes dos 18 meses de vida. O câncer é de um tipo raro, contagioso. Ele é contraído em brigas com animais infectados e provoca o surgimento de tumores na boca que aumentam de tamanho até impedir o animal de comer. Por isso, o mamífero foi incluído na listagem de animais em perigo de extinção.

A doença passou então a ser analisada por uma equipe de especialistas liderada pela bióloga Janine Deakin, da Universidade Nacional Australiana. A pesquisadora comparou o genoma de um demônio da Tasmânia saudável com o de outro afetado pela doença contagiosa.  O resultado concluiu que “o tipo de tumor contraído pelos exemplares de diabo da Tasmânia é geneticamente muito estável.”

Os tumores que atingem o marsupial evoluíram lentamente e variaram muito pouco desde seu surgimento. “É algo raro, já que geralmente o câncer em humanos evolui rapidamente e há grandes diferenças entre o tumor original e a metástase”, explicou Deakin. O próximo passo dos cientistas é entender a origem e as causas da doença, para tentar salvar o mamífero da extinção.

Fonte:Veja





Tags: